Vemos um profissional contábil fazendo o Balanço Patrimonial da empresa.
Publicado em 01 de dezembro de 2021

Balanço Patrimonial: o que é, para que serve e como elaborar

Compartilhe

Já começou a analisar as demonstrações financeiras da sua empresa? Saiba que esse é um passo fundamental para garantir a saúde das finanças do seu negócio e elevar sua capacidade de faturamento. Neste artigo, a Holder Auditoria explica o que é e como elaborar o Balanço Patrimonial, um dos demonstrativos contábeis mais importantes. Confira!

O que é Balanço Patrimonial?

O Balanço Patrimonial demonstra a posição patrimonial e financeira em determinada data. Por outro lado, a Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) apresenta o confronto das receitas, ganhos, custos, despesas e perdidas de determinado período.

No Brasil, a Lei 6404/76, também conhecida como Lei das S.A. (Sociedades Anônimas) estabelece regras para contabilidade em relação às demonstrações financeiras.

O Balanço Patrimonial deve ser elaborado ao final de cada exercício social. Desse modo, é possível evidenciar o patrimônio da companhia. Veja o que diz a Lei:

Art. 176. Ao fim de cada exercício social, a diretoria fará elaborar, com base na escrituração mercantil da companhia, as seguintes demonstrações financeiras, que deverão exprimir com clareza a situação do patrimônio da companhia e as mutações ocorridas no exercício:
I – balanço patrimonial;
II – demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados;
III – demonstração do resultado do exercício; e
IV – demonstração dos fluxos de caixa; e (Redação dada pela Lei nº 11.638,de 2007)
V – se companhia aberta, demonstração do valor adicionado. (Incluído pela Lei nº 11.638,de 2007)

Conheça alguns conceitos importantes

Patrimônio

O Balanço Patrimonial evidencia o patrimônio da entidade em uma data específica, ou seja, irá mostrar os bens, direitos e obrigações. Esse patrimônio é o objeto de estudo da contabilidade.

Bens

Os bens podem ser divididos em duas classificações:

  • bens materiais (tangíveis): tudo aquilo que podemos tocar, como dinheiro físico, carro da empresa, prédio comercial, etc;
  • bens imateriais (intangíveis): tudo aquilo que NÃO podemos tocar, como softwares, licenças, etc.
SAIBA MAIS  Auditoria contábil: importância para empresas de pequeno e médio porte

Direitos

Os direitos são os valores que a empresa tem a receber de terceiros. Geralmente, não estão disponíveis para utilização imediata. Em outras palavras, alguém deve pagar para a empresa em uma data futura.

Obrigações

As obrigações são os valores que a empresa tem a pagar para terceiros (dívidas).

Para que serve o Balanço Patrimonial?

O que o Balanço Patrimonial faz é organizar os bens, direitos e obrigações de uma forma sistemática e padronizada. O intuito é fazer com que todas as empresas emitam o documento da mesma forma, permitindo a comparação.
Para organizar o Balanço Patrimonial, usamos a equação da contabilidade ou equação patrimonial. Anote a fórmula:

Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido

Utilizando a matemática…

Patrimônio Líquido = Ativo (Bens e Direitos) – Passivo (Obrigações)

Estrutura

A estrutura do Balanço Patrimonial deve obedecer uma ordem:
O grupo dos ativos deve ser organizado por ordem de liquidez, separado em circulante e não circulante.
Liquidez é a facilidade de um ativo ser transformado em dinheiro, sem grandes perdas em seu valor.

O dinheiro em caixa da empresa é extremamente líquido, pois ela pode acessá-lo quando quiser. Já os imóveis da empresa, até serem transformados em dinheiro, demora um tempo até ser efetuada a venda e o valor entrar em caixa.

Entenda a classificação:

  • circulante é tudo aquilo que é realizado em até 12 meses da data de publicação do balanço;
  • não circulante é tudo aquilo que é realizado após 12 meses da data de publicação do balanço.

Itens obrigatórios

Portanto, na hora de elaborar o Balanço Patrimonial, é preciso ter em mente que lá deverão constar os ativos, os passivos e o patrimônio líquido da companhia.

O ativo deverá ser segregado em circulante e não circulante, obedecendo ao critério de liquidez.

SAIBA MAIS  Guia completo sobre controles internos: entenda o assunto!

O passivo também é classificado da mesma forma, porém com uma diferença: o critério a ser usado deve ser o da exigibilidade. Ou seja, tudo o que a empresa tem para pagar primeiro.

O patrimônio líquido é o capital dos sócios, aquilo que não é exigível de terceiros. Ele é composto pelos seguintes elementos:

  • capital social;
  • reserva de capital;
  • ajustes de avaliação patrimonial;
  • reservas de lucros;
  • ações em tesouraria;
  • prejuízos acumulados.

Achou complicado? A Holder Auditoria te ajuda!

Está com dúvidas sobre como lidar com as demonstrações contábeis da sua empresa? A Holder Auditoria pode tomar conta de todas essas questões para você!

Somos uma empresa de consultoria contábil no RJ que oferece todo o suporte necessário para gerir suas finanças de forma inteligente. Podemos te ajudar a dar um novo rumo ao seu negócio! Fale conosco e conheça os serviços da melhor empresa de auditoria e consultoria do Brasil!